Educação aquática no desenvolvimento infantil

Educação aquática no desenvolvimento infantil

0

Explorar educação aquática no desenvolvimento infantil

Os primeiros movimentos na água, devem ter como objetivo o desenvolvimento da autonomia da criança, e isso é conseguido quando a criança pode deslocar-se em curtas distâncias, usar a respiração e aproveitar a água. Este último aspecto é extremamente importante, pois marca o nível de prontidão para aprender, por isso é essencial que eles aprendam a tocar e a experimentar a água como um meio acolhedor.

Todo aprendizado motor também implica em aprendizagem cognitiva. Se, além disso, as atividades aquáticas estiverem voltadas para a criança vivenciando e sendo capaz de dar respostas a diferentes situações na água (através do jogo ou na resolução de problemas), ele estará planejando estratégias e dando soluções, o que implica no desenvolvimento cognitivo. Há muitos estudos que mostram que as crianças que aprendem dessa maneira têm desempenho escolar ainda melhor.

Neste último caso, é de fundamental importância as estratégias pedagógicas que os professores utilizam em suas aulas, permitindo que as crianças vivenciem e reconheçam suas possibilidades por meio de sua própria experiência e busca de soluções.

Na esfera social, a atividade aquática deve promover a interação com outras crianças, através do ensino em grupos, até mesmo de bebês. As crianças aprendem com outras crianças muitas vezes mais do que os professores ou seus pais, de modo que o professor deve buscar promover relacionamentos entre crianças através de brincadeiras, criando novas formas de relacionamento social. Desta forma, as crianças integram, através do movimento, um sistema de relações sociais que as ajudará na escola e na vida social fora da água. Aprender a nadar não é apenas aprender as técnicas corretas de natação, vai muito além de “nadar corretamente”.

Os maiores benefícios são:

  • Aprender a usar a água como meio de recreação e prazer.
  • Melhorar sua atividade tônica-postural.
  • Aprender a usar seu corpo no espaço aquático e em relação aos outros.
  • Desenvolver habilidades motoras (curvas, saltos, deslocamentos, controle da respiração, mergulhos, deslocamentos, etc.)
  • Melhorar suas habilidades físicas (força, resistência, velocidade, flexibilidade).
  • Desenvolver hábitos de vida saudáveis.
  • Desenvolver habilidades cognitivas: planejar, resolver problemas, criar estratégias.
  • Desenvolver e melhorar a interação com outras crianças, aprender a compartilhar, gerar soluções e estratégias de grupo.
  • Aprender e desenvolver progressivamente as técnicas de natação que os levarão a ser mais eficientes na água.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Comment